Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/07/21 às 17h18 - Atualizado em 29/07/21 às 8h43

Cooperativa de catadores do Varjão recebe lixo eletrônico

Integrantes da Central de Reciclagem do Varjão (CRV) foram certificados para receber, coletar e triar os eletrônicos

VITOR PANTOJA, ASCOM SLU

 

O Distrito Federal tem mais uma aliada na destinação correta de lixo eletrônico. A cooperativa de catadores Central de Reciclagem do Varjão (CRV), contratada do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) que presta o serviço de coleta seletiva no Varjão e Lago Norte, está capacitada a receber, coletar e triar os resíduos eletroeletrônicos.

 

 

A presidente da CRV, Ana Carla Borges, e outros integrantes da cooperativa participaram de cursos de reciclagem de lixo eletrônico promovidos pelo Instituto GEA Ética e Meio Ambiente e Laboratório de Sustentabilidade da Universidade de São Paulo (LASSU-USP) e foram certificados para receber resíduos eletroeletrônicos e encaminhá-los para reciclagem, de forma segura para os trabalhadores e o meio ambiente.

 

Os resíduos eletroeletrônicos, dispositivos como computadores, televisores, celulares, tablets e micro-ondas, por exemplo, são recebidos no galpão da cooperativa e tem suas partes – como placas eletrônicas e metais – desmontadas, separadas manualmente e acondicionadas adequadamente. “Os equipamentos eletrônicos tem metais pesados, como mercúrio e chumbo, que são prejudiciais ao meio ambiente. Nos cursos nós recebemos treinamento adequado para separar esses materiais. A gente faz o desmanche das placas com muito cuidado e separa os materiais em sacos específicos”, explica Ana Carla Borges, presidente da CRV. Após a separação, o lixo eletrônico é encaminhado para reciclagem em São Paulo.

 

Além disso, a cooperativa CRV faz campanhas de recolhimento de resíduos eletroeletrônicos em condomínios próximos à região do Varjão e Lago Norte. Uma vez por mês, os cooperados montam um estande na entrada de determinado condomínio para os moradores descartarem adequadamente seu lixo eletrônico.

 

De acordo com Ana Carla Borges, a cooperativa recolhe de 1 a 2 toneladas do material por ação. “Quando recolhemos uma boa quantidade, cada catador ganha em torno de 600 reais por carga enviada para São Paulo. Foi graças a esse recurso que nós adquirimos o caminhão para entrar no contrato do SLU para fazer coleta seletiva”, destaca a presidente da CRV.

 

Logística Reversa

 

A destinação adequada de produtos eletroeletrônicos e seus componentes é de responsabilidade dos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, independentemente do serviço público de limpeza urbana (no caso do DF, independentemente do SLU). Essa é a chamada logística reversa definida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010, art. 33).

 

Contratos com cooperativas

 

O SLU mantém 30 contratos firmados com organizações de catadores no Distrito Federal, entre elas a CRV. São 11 contratos para o serviço de coleta seletiva e 19 para o serviço de triagem dos materiais recicláveis. As organizações contratadas são responsáveis por recepcionar, triar, prensar, enfardar, armazenar e comercializar os materiais recicláveis provenientes da coleta seletiva realizada pela prestadora de serviços contratada pelo SLU, sendo admitido o recebimento de doações.

 

Serviço

 

O lixo eletrônico pode ser entregue para a cooperativa CRV no seguinte endereço:

 

Central de Reciclagem do Varjão (CRV)

Endereço: Quadra 02, Conj. B, Área Especial, Lotes 1 e 2 – Varjão/DF

Dias e horários de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

E-mail: crv.recicle@gmail.com

SLU - Governo do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal SCS Quadra 08 Bloco “B50” 6º andar Edifício Venâncio 2000 - CEP: 70.333-900 Telefone: (61) 3213-0153